Copolândia Amazônia

AMAZÔNIA: PATRIMÔNIO DO BRASIL E DO MUNDO

A Amazônia é uma das maiores riquezas do mundo (senão a maior) quando o assunto é biodiversidade. Sem qualquer exagero, estamos falando da maior floresta tropical e, também, do maior reservatório de água doce do mundo.

Encanta a todos pela enorme diversidade de plantas, animais, e inspira respeito por ser o habitat de povos indígenas tão tradicionais, que fazem parte da história de nosso país. Amazônia é sinônimo de vida, beleza, imensidão, força e mistério.

Sem dúvida, é um lugar único, plural e sem igual no planeta. Assim, conhecê-la e ainda preservá-la é de fundamental importância para o equilíbrio da Terra.

Presente em nove países, incluindo o Brasil

Territorialmente, está presente em nove países em 6,9 milhões de km² de extensão: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela. O Brasil tem cerca de 60% de sua extensão: 4.196.943 milhões de km², segundo o IBGE, que corresponde aproximadamente a 16 vezes o tamanho do estado de São Paulo.

Aqui no país, integra nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão e Tocantins.

No bioma, está a Floresta Amazônica, apontada como a maior floresta tropical do mundo, que consiste em uma área de mais de 5 milhões de km². São nada menos do 14 mil espécies de plantas, divididas em árvores, ervas, arbustos, lianas e trepadeiras.

Com relação à fauna da Amazônia, acredita-se que é possível encontrar por volta de 30 milhões de espécies animais, sobretudo aves, roedores, répteis, insetos e anfíbios.

Alerta para preservação

A Amazônia encanta não apenas por seu tamanho e diversidade. O bioma exerce influência enorme nas condições climáticas, inclusive espalhando chuva para outras regiões do país. Por isso, precisa ser cuidado o tempo todo.

Porém, as notícias que chegam não são exatamente as melhores. Cerca de 17% do bioma foi devastado nos últimos 50 anos, infelizmente. E, de acordo com uma pesquisa realizada por Thomas Lovejoy (professor da George Mason University) e Carlos Nobre (coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas), o limite para que não houvesse consequências irreversíveis para o planeta seria de 20%.

Entre os anos de 2017 e 2018, o desmatamento no bioma aumentou cerca de 40%, perdendo-se quase 4.000 km² de mata nativa, segundo o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Ou seja, a preservação da Amazônia é uma questão urgente e de responsabilidade de todos nós.

O Greenpeace mostra 7 coisas que você pode fazer pela Amazônia. Faça sua parte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *